logo_pg
logo_janus

Orientadores e Co-orientadores

 

O número máximo de alunos por orientador é dez (10). Adicionalmente, o orientador poderá coorientar até cinco (5) alunos. 

XI – ORIENTADORES E COORIENTADORES

XI.1 Para o credenciamento, o solicitante deverá enviar um pedido formal circunstanciado à CPG indicando objetivamente suas qualificações para o ingresso no programa, devendo anexar ao pedido o Currículo Lattes (no caso de candidatos brasileiros) ou Curriculum Vitae (no caso de candidatos estrangeiros ainda sem Currículo Lattes) atualizado.

XI.2 O número máximo de alunos por orientador é 10 (dez), adicionalmente, o orientador poderá coorientar até 10 (dez) alunos, desde que a soma de orientações e coorientações não ultrapasse quinze, segundo Artigos 84 e 86 do Regimento de Pós-Graduação. No caso do orientador desejar orientar número superior a 10 (dez) alunos, em acordo com o Artigo 84 § 2º do Regimento de Pós-Graduação, o interessado deverá encaminhar, para cada orientação acima de 10 (dez) alunos, solicitação circunstanciada a CPG justificando a excepcionalidade e demonstrando capacidade de orientação acima de 10 (dez) alunos. Nesse caso, o orientador poderá orientar até 15 (quinze) alunos, excepcionalmente, desde que a soma de orientações e coorientações não ultrapasse quinze. Os pedidos de orientação acima de 10 (dez) alunos serão analisados pela CPG e pela Câmara de Avaliação do CoPGr.

XI.3 Para que o solicitante seja credenciado junto ao programa, serão analisados criteriosamente os seguintes itens:

a) linhas de pesquisa definidas e compatíveis com as propostas do programa;

b) produtividade científica compatível com a dos demais orientadores credenciados no programa, sendo necessário que o solicitante tenha, no mínimo, 5 (cinco) publicações nos últimos 3 (três) anos a contar da data de solicitação. Por se tratar de um programa multidisciplinar, envolvendo linhas de pesquisa que resultam em publicações em outras áreas de conhecimento, além da física, serão consideradas válidas para análise todas as publicações qualificadas nas áreas de atuação do solicitante e compatíveis com as propostas do programa (ex: biologia e computação). Serão também consideradas como produção científica, patentes concedidas por órgão competente;

c) participação como coordenador ou membro de projetos de pesquisa financiados por agências de fomento e compatíveis com as propostas do programa.

XI.4 Os docentes da Unidade que atenderem aos critérios de credenciamento serão credenciados como orientadores plenos tanto para o Mestrado quanto para o Doutorado.

XI.5 Os docentes da Unidade que não atenderem aos critérios de credenciamento poderão ser credenciados de forma específica tanto para o Mestrado quanto para o Doutorado, sendo os pedidos de credenciamento analisados pela CPG em seus méritos, caso a caso, podendo orientar, no máximo, 5 (cinco) alunos simultaneamente.

XI.6 Os técnicos de nível superior da Unidade que atenderem aos critérios de credenciamento e às diretrizes da Circular Circ.CoPGr/03/2013 e suas alterações posteriores poderão ser credenciados como orientadores específicos tanto para o Mestrado quanto para o Doutorado, limitando-se a uma orientação. Em casos excepcionais a CPG poderá aprovar a orientação de até dois alunos pelo técnico de nível superior.

XI.7 Os candidatos externos à Unidade (Docentes, Jovem Pesquisador, Pós-doutorando, Professor Visitante, Professor Estagiário e outros) que atenderem aos critérios de credenciamento e às diretrizes da Circular Circ.CoPGr/25/2005 e suas alterações posteriores poderão ser credenciados de forma específica tanto para o Mestrado quanto para o Doutorado, sendo os pedidos de credenciamento analisados pela CPG em seus méritos, caso a caso, podendo orientar, no máximo, 4 (quatro) alunos simultaneamente.

XI.8 O recredenciamento ocorrerá a cada 3 (três) anos.

XI.9 Para o recredenciamento, o solicitante deverá, além de satisfazer os requisitos para o credenciamento, demonstrar engajamento junto ao programa, encaminhando um pedido formal circunstanciado à CPG indicando objetivamente suas qualificações para continuar atuando junto ao programa, devendo anexar ao pedido o Currículo Lattes (no caso de candidatos brasileiros) ou Curriculum Vitae (no caso de candidatos estrangeiros ainda sem Currículo Lattes) atualizado.

Para que o solicitante seja recredenciado no programa, serão analisados criteriosamente os seguintes itens:

• o tempo médio de titulação de seus alunos ser compatível com o do programa;
• existência de produção científica derivada das dissertações ou teses por ele orientadas;
• participação nas atividades organizadas pelo programa e/ou oferecimento de disciplinas de pós-graduação do programa.

XI.10 As regras de credenciamento e recredenciamento de coorientadores são as mesmas estabelecidas para orientadores. Porém, o orientador, com a anuência do aluno, deverá enviar um pedido formal circunstanciado à CPG justificando objetivamente a necessidade da coorientação, cópia do projeto de pesquisa do aluno, currículo do coorientador e concordância deste em participar do Programa. Quando o coorientador for externo ao corpo docente da USP também deverá ser encaminhada cópia do diploma de doutor oficialmente reconhecido no Brasil ou, no caso de título de doutor de IES estrangeira, se após análise de mérito, devidamente aprovado pela Câmara Curricular da PRPG, for considerado equivalente ao da USP. Caso julgue necessário, a CPG designará um relator para analisar a solicitação de coorientação. Após análise, a CPG deverá deliberar sobre o pedido de coorientação.

XI.11 O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de mestrado será de 26 (vinte e seis) meses, contados a partir do início de contagem de prazo do aluno no curso. Nesse caso o pedido formal e a documentação completa deverão ser entregues na Secretaria de Pós-Graduação até o 25º (vigésimo quinto) mês, após a matrícula, para ser analisado em tempo hábil pela CPG.

XI.12 O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de doutorado será de 33 (trinta e três) meses, contados a partir do início de contagem de prazo do aluno no curso. Nesse caso o pedido formal e a documentação completa deverão ser entregues na Secretaria de Pós-Graduação até o 32º (trigésimo segundo) mês, após a matrícula, para ser analisado em tempo hábil pela CPG.

XI.13 O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de doutorado direto será de 40 (quarenta) meses, contados a partir do início de contagem de prazo do aluno no curso. Nesse caso o pedido formal e a documentação completa deverão ser entregues na Secretaria de Pós-Graduação até o 39º (trigésimo nono) mês, após a matrícula, para ser analisado em tempo hábil pela CPG.